Nacional

Mendigo de Planaltina cobra R$ 150 por mensagens personalizadas na internet

Ex-morador de rua repercutiu após ser flagrado tendo relações sexuais com mulher que estava em surto psicótico

Marilia Pessoa
Marilia Pessoa
Publicado em 14/04/2022 às 10:04 | Atualizado em 14/04/2022 às 10:06
Notícia
Reprodução/Metrópoles/Meemo
Morador de rua cobra para enviar mensagens personalizada - FOTO: Reprodução/Metrópoles/Meemo
Leitura:

O ex-morador de rua Givaldo Alves, que foi flagrado tendo relações sexuais com uma mulher que estava em surto psicótico em Planaltina, no Distrito Federal, agora cobra até R$ 150 para enviar mensagens personalizadas.

..

Ele agora está numa plataforma de envio de recados que inclui vários famosos brasileiros, como a socialite Narcisa Tamborindeguy e o piloto automobilístico Rubens Barrichello.

Os clientes podem pedir para Givaldo gravar mensagens em vídeo para desejar feliz aniversário a alguém e dar conselhos amorosos.

"Aqui quem fala é o Givaldo Alves, o mendigo… Sim, aquele mesmo. Se você quiser um vídeo especial meu dando conselho amoroso para aquele seu amigo que está na seca, desejando feliz aniversário para aquele seu parente gente fina, ou qualquer outra ocasião especial, eu estou aqui", disse ele.

Segundo o ex-mendigo de Planaltina, a plataforma servirá como ferramenta de interação: "Com este trabalho, estou tendo a oportunidade de interagir com inúmeras pessoas que me são solícitas. Posso também trocar ideias e pensamentos".

Após a repercussão do flagra com a esposa do personal trainer, Givaldo vem fazendo "presença vip" em diversos eventos e está investindo em redes sociais, como o TikTok e o Instagram, onde atraiu muitos seguidores.

Recentemente, ele se envolveu em outra polêmica ao ser visto beijando a influenciadora Grazi Mourão nas redes sociais durante uma festa.

Relembre o caso

O morador de rua foi flagrado no dia 9 de março tendo relações sexuais com a esposa de um personal trainer dentro de um carro em uma rua de Planaltina, no Distrito Federal. Por pensar que se tratava de um estupro, o personal agrediu o mendigo, que foi hospitalizado.

Após um laudo médico solicitado pelo juiz, foi constatado que a mulher tem um histórico de doenças psíquicas. De acordo com o laudo, ela apresenta transtornos psicológicos desde 2017.

O caso segue sendo investigado e sob sigilo de Justiça.

Confira detalhes do laudo da mulher:

Comentários

Mais Lidas